Tratamento de Obesidade em Santos 2018-04-24T13:51:06+00:00
Tratamento de Obesidade em Santos

DE OLHO NA OBESIDADE!

A obesidade é uma doença que  cega as pessoas. Segundo o Ministério da Saúde mais de 51% da população brasileira está acima do peso. No Brasil o número de obesos é maior do que o de desnutridos. Os dados são tão alarmantes! que a OMS(Organização Mundial da Saúde)passou a considerá-la um problema de saúde pública, tão preocupante quanto a subnutrição ou as epidemias infecciosas.

Uma verdadeira explosão de obesidade se verifica entre os países do globo, que têm acesso à produção de alimentos. E ela atinge, igualmente, as crianças, até mesmo no Japão, reconhecido tradicionalmente como um país de população magra.     O fato é muito preocupante, pois é enorme a chance de uma criança obesa se tornar um adulto obeso. Eu, como especialista no assunto vejo que  muitos pacientes não se percebem como portadores de excesso de peso. E nunca receberam um diagnóstico de excesso de peso, muitas vezes fugindo do impacto do estigma da Obesidade.

Um estudo com 2.400 adultos com excesso de peso, 80% relatou reagir ao estigma da Obesidade comendo mais. Mas vamos pensar… ninguém é gordo porque quer. A obesidade é uma doença crônica, tem múltiplas causas e pode matar. Não existem dúvidas sobre a relação entre a obesidade e o desenvolvimento de doenças como o diabetes mellitus, a hipertensão arterial, ansiedade, baixa auto-estima, depressão, alteração da imagem corporal, doenças cardiovasculares, suicídio entre outras.

Pessoas que chegam a Obesidade a maioria são  vítimas de uma doença de estilo de vida, Sedentarismo e  maus  hábitos alimentares. Outras  por conta do sistema capitalista em que estamos inseridos e do poder que as empresas alimentícias tem de fazer com que as pessoas consumam alimentos de grande teor calórico.

Disfarçado de felicidade as pessoas vão se afundando cada vez mais no submundo do consumismo e a alimentação está no topo dessa lista. Sem falar dos produtos que são colocados em demasia nos alimentos industrializados, que fazem o corpo viciar em gordura e açúcar.

A genética também corrobora, assim como a questão hormonal, metabólica, sindrômica, ecológica, cultural, interação do gens com o meio ambiente, evolucionária, a questão da regulação da fome e da saciedade, do sono e psicológica.

Quem são os facilitadores da Obesidade?

Fast food, cantinas de faculdades/escolas.
Programas de alimentos não saudáveis.
Rotulagens enganosas nos alimentos.
Fatores estressores no trabalho e na família.

Dicas para evitar a Obesidade:

Evite comportamento automático nas refeições
Ele ocorre sem consciência.
Uma vez iniciado, tende a continuar sem controle.
Opera praticamente sem esforço.

Alimentos Açucarados

Modere no consumo de açúcar, pois a grande quantidade provoca resistência a insulina. Quando isso acontece, além de ocorrer desequilíbrio hormonal, você pode ganhar peso e a temida diabetes.

Faça Exercícios

Eles aumentam a produção de endorfinas-Hormônio do bem estar, melhora o humor e favorece a perda de peso. Contudo, pratique-os com moderação pois o excesso, pode prejudicar a produção do Hormônio grelina, que estimula o apetite.

Sono

Quando dormimos produzimos um hormônio chamado leptina, que regula o apetite, se tivermos insônia, acordamos com muita vontade de comer. Durante a noite os níveis de cortisol diminuem para haja relaxamento. No entanto se a pessoa está estressada ou ansiosa, não diminui como deveria e, por isso poderá ter uma noite mais agitada. Para que isso não ocorra, opte por atividades mais calmas no fim do dia. Busque maiores esclarecimentos com médico, que com certeza lhe ajudará.

Evite dietas radicais

Elas diminuem a produção dos estrogênios e desregulam o ciclo da ovulação. No dia a dia, prepare alimentos com menos sal e gordura, adote o consumo de frutas e verduras e coma carboidratos moderadamente. Se precisar fazer qualquer tipo de dietas procure um profissional da área.

Cafeína

Evite consumir chá, café e chocolate após entardecer. Eles contem cafeína, que aumenta a produção do hormônio cortisol, responsável pela agitação. Assim podemos acreditar que para qualquer tipo de tratamento da obesidade, do mais simples ao mais radical como o caso da cirurgia bariátrica, a dieta estará envolvida e serão necessários suporte multiprofissional e a participação motivadora e efetiva do paciente para alcançar um sucesso.

A PREVENÇÃO É O MELHOR QUE SE PODE ESPERAR. PROCURE UM PROFISSIONAL HABILITADO EM OBESIDADE E EVITE ESSA DOENÇA ASSUSTADORA.

Texto: Profª Drª Nivalda P. de Jesus

WhatsApp WhatsApp Online